assine

Newsletter

a aa
22 02

Quando a homeopatia é o melhor remédio para o pet

Publicado em 22 de Feb de 2017 por Marília Alencar Comentar

Saiba mais sobre essa especialidade médica que busca tratar o animal como um todo

Texto Bárbara O. Roxo/ Fotos: Shutterstock

Saiba mais sobre homeopatia para pets

Cada vez mais, a homeopatia ganha novos adeptos para o tratamento de animais diante dos diversos benefícios comprovados. Seja pelo fato de não possuir contraindicações – podendo, inclusive, ser usada no combate de doenças em cães e gatos filhotes, idosos e até fêmeas gestantes –, ser facilmente administrada e ainda utilizada paralelamente à alopatia e outras terapias, a homeopatia já é realidade nos consultórios veterinários e na vida de muitos pets. Mas o que faz os donos procurarem um tratamento homeopático para o seu bicho de estimação? Segundo Cidéli Coelho, médica veterinária e mestre em homeopatia, as pessoas que se tratam com esse método e que preferem uma terapia mais leve, buscam essa especialidade quando seus animais não encontram resultados ou tratamentos na alopatia. “A homeopatia pode dar qualidade de vida e alívio aos sofrimentos”, afirma Cidéli. Segundo Marcos Eduardo Fernandes, veterinário homeopata e colunista da Meu Pet, o diferencial da homeopatia está no fato de o procedimento não ser focado na causa física da doença, e sim nas causas psíquicas, que acabam por gerar problemas físicos aos animais. “Não se usam medicamentos para os sintomas, mas para agir na solução da doença”, explica. “Isso tem muito a ver com casos em que os animais são submetidos a estresses e alterações que acabam por refletir no seu corpo físico”, acrescenta o especialista. Como exemplo, Fernandes cita cães e gatos que adoecem devido a situações como mudança delar, a chegada de um novo filhote e até quando seu dono casa ou tem filhos. “Há o desequilíbrio energético do corpo e doenças podem aparecer”, afirma.

EQUILÍBRIO É TUDO

A médica veterinária especializada em homeopatia Ana Regina Torro compartilha dessa visão e afirma que os medicamentos homeopáticos curam integralmente o organismo, e não mascaram os sintomas. “Nos bichos a homeopatia pode ser ainda mais eficiente, pois eles não questionam o seu funcionamento como os humanos, simplesmente aceitam e deixam o seu organismo agir”, acredita. Mesmo em meio à descrença por parte de alguns tutores de pets, a homeopatia é uma especialidade médica eficaz no combate de problemas comuns de cães e gatos. De acordo com Cidéli Coelho, o criador dessa especialidade, Samuel Hahnemann, já utilizava em sua época medicamentos homeopáticos em seu cavalo.

Assim como para humanos, a terapia natural busca estimular o organismo do mascote a combater uma enfermidade, aqui entendida como uma perturbação da energia vital – responsável por manter os seres vivos. “O tratamento se dá pelo restabelecimento do equilíbrio e pela preparação do corpo para enfrentar os problemas”, explica a médica veterinária Cidéli. Para isso, essa ciência trabalha com matérias-primas minerais, animais e vegetais. Assim, existem mais de três mil remédios a serem utilizados para um tratamento homeopático eficaz. Entre eles: a arnica (auxilia a cicatrização), apis (para reações alérgicas), bryonia (cólicas e enjoo), a erva camomila (ansiedade), hepar sulphur (infecções e problemas respiratórios), além de erva-de-são-joão (feridas e lesões) e ruta (contusões).

CONSULTAS PERSONALIZADAS

Assim como em outras terapias, a homeopatia só deve ser ministrada por médicos veterinários especializados. Para isso, o primeiro passo é escolher um profissional e marcar uma avaliação do seu companheiro peludo. O que muda na consulta veterinária é que os especialistas precisam entender seus “pacientes”. “Teo depoimento do paciente, apenas de seu dono, isso pode prejudicar um pouco os resultados. Como o animal não fala, ficamos na dependência do relato do tutor, que pode ser falho”, afirma Charlote Ritschel, médica veterinária da empresa Homeovet. Assim, os homeopatas devem considerar as características de cada indivíduo, desde os sinais físicos até o temperamento dele e comportamento com outros animais ou pessoas da casa. “Ao final da consulta, depois de ter a relação com todas as alterações levantadas, procuramos entre os medicamentos qual causa sintomas semelhantes aos do animal. Determinado o medicamento, escolhemos em que potência será dada”, esclarece Charlote.

APLICAÇÃO NOS PETS

Quando se fala em utilizar a homeopatia para pets, logo se pensa em quais doenças podem ser tratadas. De acordo com Charlote, essa especialidade pode tratar qualquer enfermidade não cirúrgica. “Como toda ciência, não prometemos milagres, portanto, em situações de urgência ou complicações que necessitem de intervenção cirúrgica, outras medidas devem ser adotadas paralelamente à homeopatia”, orienta. Entre as doenças comuns aos peludos e que registram respostas mais significativas estão as alergias, os distúrbios comportamentais e as patologias que não têm cura, mas que podem ser abrandadas com o tratamento, como o câncer, a insuficiência renal e problemas neurológicos. No caso comportamental, há situações em que a alopatia não tem efeito, como quando um gato estressado urina pela casa.

Revista Meu Pet / Edição 28

Comente!