assine

Newsletter

a aa
16 11

Galo na cabeça do pet

Publicado em 16 de Nov de 2017 por Victoria Bassi Comentar

Esse tipo de elevação pode indicar traumas diversos e até um AVC, fique atento!

Texto Beatriz Carvalho | Foto Shutterstock | Adaptação web Victoria Bassi

OUTROS SINTOMAS

  • Desequilíbrio
  • Desmaio
  • Vômitos
  • Convulsões


CAUSAS

Assim como acontece conosco, a causa de um galo na cabeça do cão ou do gato pode ser uma simples queda ou batida – e o inchaço tende a sumir em alguns dias. Mas é importante que o hematoma seja verificado por um veterinário para saber qual a proporção do problema. “Às vezes o trauma causa o extravasamento sanguíneo e forma um coágulo, que pode acusar um trombo, podendo virar um AVC ou até mesmo provocar uma parada respiratória”, alerta Thaís Pereira Izidoro, veterinária da clínica Vetnasa.



TRATAMENTO

A primeira coisa a se fazer é levar imediatamentea uma clínica veterinária. Segundo Thaís, em sua maioria, os tratamentos desse tipo de hematoma são não medicamentosos, apenas envolvem observação, hidratação e descanso. Em alguns casos, um anti-inflamatório pode ser indicado. Mas a consulta com o especialista é necessária para que haja uma averiguação do caso.



O QUE DIZ O ESPECIALISTA

“Os filhotes, como são muito ativos, acabam pulando do colo dos donos e, por serem pequenos, se machucam mais. Os cachorros de porte míni ainda têm o agravante de possuir uma estrutura óssea muito mais frágil em relação a um cachorro de grande porte”, alerta a especialista Thaís Pereira Izidoro, da clínica Vetnasa.

DICAS

  • Tenha cuidado ao segurar um cachorro pequeno no colo e ao colocá-lo no chão para não causar uma queda brusca ou trauma.
  • Mantenha vassouras, rodos e outros equipamentos de limpeza fora do alcance dos animais, pois a queda de um desses objetos pode atingir seu peludo.
  • Supervisione seu cachorro se ele estiver em contato com crianças para que ambos não se machuquem na interação.
  • Separe os animais da casa, se não houver afinidade entre eles, para que não ocorram brigas desnecessárias. Em parques e praças, redobre a atenção.

Revista Meu Pet Ed. 50

Comente!