assine

Newsletter

a aa
17 11

Causas da queda de pelos em gatos

Publicado em 17 de Nov de 2015 por Marília Alencar Comentar

Sua casa sem pelos de gato! Descubra quais são as possíveis causas da queda de pelos em gatos

Texto Priscila Roque / Foto: Shutterstock / Arquivo Pessoal

Gato

Foto: Arquivo Pessoal

No dia de ir ao médico veterinário, Claudia Cozer já sabe: os gatos Zeus (5 anos) e Leo (4) podem soltar mais pelo do que o habitual. “A primeira vez que levei o meu mascote mais velho, percebi que minha roupa havia ficado quase tão peluda quanto ele e soube que essa queda era proveniente de todo o estresse da situação. Até porque ele tinha o hábito de passear comigo em shoppings, aeroportos, parques e nunca apresentara esse sintoma”, comenta a tutora. “O Leo também reagia assim nas primeiras saídas, pois não gostava muito”, completa.

CAUSAS PODEM SER SÉRIAS

Soltar pelo é uma característica comum a quase todos os gatos – com o tempo, tutores de bigodudos até se conformam com a condição! Entretanto, há momentos em que o volume pode ser maior do que o rotineiro, como no caso do estresse, quando o animal apresenta alguma deficiência nutricional, fez a ingestão de uma ração de má qualidade, tem infestações parasitárias ou quando existe algum problema de saúde, como sarnas, micoses, dermatites e doenças autoimunes, por exemplo.

“É preciso observar o felino como um todo”, ressalta a médica veterinária Leila Sena. “Muitas vezes, a queda de pelo está atrelada a um problema endócrino e, fora esse sintoma, notamos gatos com pelos sem brilho, além de outras alterações que não necessariamente têm ligação com a sua pele. Há bichanos que ficam com lesões simétricas, o que pode ser indicativo de um ato repetitivo, como lamber sempre o mesmo local. Claro que somente a lesão não vai nos dizer se ele arrancou ou se o pelo caiu. Para isso, contamos com a ajuda de um exame que se chama tricograma”, explica a especialista.

PROCESSO NATURAL

É importante salientar que nem toda perda de pelo excessiva está relacionada a baixa imunidade ou a doenças, o motivo pode ser a troca anual dos felinos. De acordo como médico veterinário André Gatti, da Clínica Gatto de Botas (SP), “a época do ano e a temperatura também têm grande influência na troca. Quanto maior a temperatura, maior a queda. Nos países em que as estações são mais marcadas, as quedas de pelo ficam mais restritas a determinadas épocas. Porém, no Brasil, onde ocorrem diversos picos de temperatura, essa queda pode se tornar quase constante”, aponta.

Encontrar a causa não costuma ser simples e, por vezes, é preciso contar com a experiência de um profissional. Por isso, André Gatti alerta os donos: “Quando a queda está deixando falhas na pelagem, feridas pelo corpo ou surge associada a coceira, normalmente se deve a alguma doença.” Observar a rotina do gato é imprescindível para auxiliar nesse diagnóstico. Além disso, uma mudança de comportamento em algumas situações pode ter grande significado na qualidade do pelo.

“Gatos outdoor, que vivem fora de casa, costumam ter trocas em períodos quentes. Já aqueles que vivem dentro de casa, os chamados indoor, podem ter mais variações. Há relatos de animais que não fazem a troca de forma cíclica, mas têm uma perda bem acentuada ao longo de toda a vida, como se a troca acontecesse sempre”, aponta a veterinária Leila

Revista Meu Pet / Edição 38

Comente!