assine

Newsletter

a aa
27 11

Homeopatia para o tratamento de animais

Publicado em 27 de Nov de 2017 por Victoria Bassi Comentar

Já ouviu falar da homeopatia para animais? Essa técnica funciona (e muito!) para o tratamento deles

Texto Nivia de Sousa | Foto Shutterstock | Adaptação web Victoria Bassi

A homeopatia é uma terapia que utiliza medicamentos produzidos a partir de matérias-primas provindas de minerais, vegetais e outras substâncias. A ideia é tratar o mascote com substâncias altamente diluídas com o objetivo de desencadear o sistema natural de cura do corpo. Segundo o veterinário Marcos Fernandes, todo e qualquer ser vivo pode sentir os benefícios homeopáticos. Isso pode acontecer tanto com a terapia sendo o tratamento principal, ou seja, utilizando-se somente medicamentos homeopáticos, como tendo papel complementar, em que se receita um conjunto terapêutico. Por exemplo: se o medicamento farmacêutico tem ação nos sintomas, o homeopático age na energia vital do paciente. “Ela estimula as defesas do animal a reagir a uma determinada doença”, explica o veterinário.

VALORIZAÇÃO DO PACIENTE

O especialista acredita que as maiores indicações da homeopatia são para transtornos de comportamento (ansiedade, depressão, medo, resolução do luto), doenças crônicas (alergia e dermatite), doenças psicossomáticas (vômitos e diarreias sem causa aparente, quadros de coceira, compulsões alimentares) e os quadros degenerativos (doenças hepáticas e renais, por exemplo, que ocorrem em função do avanço da idade do mascote). “A prescrição é feita após a consulta com o especialista, que avaliará a doença e o doente, valorizando mais o doente do que a doença”, elucida.

Outra vantagem da homeopatia é que as consultas são minuciosas, pois é por meio do entendimentodo cotidiano, da personalidade e da enfermidade do pet que o homeopata encontra ferramentas para o medicamento ideal.

FAÇA A SUA ESCOLHA

Recorrer a um tratamento homeopático deve ser uma escolha sua, como tutor e melhor amigo do seu peludo. Além de não existirem contraindicações, o número de profissionais especializados só cresce. Sugestões de amigos e parentes são bem-vindas, assim como dos próprios veterinários tradicionais. “A homeopatia não é religião para se acreditar ou não, como algumas pessoas a percebem. Ao contrário, foi a primeira especialidade a ser reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina Veterinária. Quem não aceita a homeopatia é porque não a conhece, o que é cada vez mais raro”, explica Marcos Eduardo Fernandes.

Revista Meu Pet Ed. 50

Comente!