assine

Newsletter

a aa
19 05

Dieta para o gato acima do peso

Publicado em 19 de May de 2016 por Luana Zanolini Comentar

Seu gato está obeso? Confira a dieta para ajudar na perda de peso!

Texto Luciana Faria | adaptação Luana Zanolini | Foto Reprodução/Instagram @scruffles_fatcat

Dieta para o gato acima do peso

O gato acima do peso precisa de dieta especial. Não é proibido manter o alimento à disposição do bichano ao longo do dia, já que eles costumam manter o hábito de comer várias vezes. O que o dono não pode esquecer é de respeitar a quantia diária e não oferecer mais que isso, mesmo que ele coma tudo de uma vez.

Segundo o profissional, para determinar a dieta é preciso lembrar que os felinos são carnívoros essenciais, ou seja, requerem diariamente altos índices de proteína, principal nutriente presente nas carnes. O médico veterinário Márcio Brunetto, professor do Departamento de Nutrição e Produção Animal da USP, acrescenta que a proteína traz alguns benefícios à perda de peso e, por isso, deve ser consumida em maior quantidade na fase de emagrecimento, tanto na ração como na alimentação natural: “Ela atua na prevenção da redução de massa muscular, assim como promove aumento do gasto energético durante e após o regime”, comenta.

Além da proteína obrigatória, é necessário prestar atenção na ingestão de fibras. Do ponto de vista nutricional, ela é importante na dieta por promover saciedade e ajudar no funcionamento do intestino, porém, não são todos os organismos de felinos que a aceitam muito bem.

A terceira regra para os gatos obesos é a redução do consumo de carboidratos simples e outras fontes de gordura. “Como a gordura é a principal fonte de calorias, o alimento oferecido ao gato com sobrepeso deve conter menor densidade energética”, destaca Brunetto. O veterinário da Strix completa: “Esses animais trabalham muito mal com os carboidratos. Como eles se transformam em gordura rapidamente, evite servi-los em grandes quantidades.” Vale lembrar ainda que os carboidratos se dividem em simples (de fácil absorção, quase imediata) e complexos (absorvidos mais lentamente pelo organismo). Preferencialmente, você deve optar pelos complexos no regime do pet. “Como são formados por uma cadeia mais longa, automaticamente sua digestão demora mais, ou seja, o impacto na transformação para gordura é mais lento que o do carboidrato simples”, esclarece Lorenzini.

 

Revista Meu Pet | Ed.39

 

Comente!